sábado, 8 de setembro de 2012

Novidades Horizonte


Desde 1899 nenhum psicanalista fez novas propostas para os postulados de Freud sobre os métodos de interpretação dos sonhos. Hoje em dia, a maioria dos investigadores que trabalham sobre os sonhos são neurocientistas que excluem completamente qualquer noção de interpretação. O problema mantém-se, portanto, intacto – e longe de ser resolvido.
Sem medo de enfrentar os cânones, Tobie Nathan, professor de Psicologia na Universidade de Paris-VIII e autor de vários livros de sucesso, ousa  uma «nova interpretação» de  A Interpretação dos Sonhos de Freud, recorrendo às mais recentes investigações no campo das neurociências e integrando também as leituras das mitologias grega, africana, judia e árabe. O pai da Etnopsiquiatria vem assim refutar o legado do pai da Psicanálise e constrói como que um guia interior para ajudar o explorador dos sonhos a devolver dignidade a esta dimensão tão crucial das nossas vidas, fornecendo as chaves que nos permitem compreender:
- como funciona um sonho;
- para que serve sonhar;
- a diferença entre um sonho e um pesadelo;
- a quem podemos contar um sonho e a quem não se deve nunca contá-lo;
- que cada sonho é único porque cada sonhador é único;
- que o sonho é um sinal de alerta.

Que transformações sofreram O Comércio do Porto, O Primeiro de Janeiro e o  Jornal de Notícias, os três matutinos portuenses amplamente afirmados como títulos generalistas de implantação nacional e não apenas regional? 
A autora desta obra, Helena  Lima, doutora e mestre em História Contemporânea, propõe uma análise da história, evolução e presente situação do caso específico da imprensa portuense, baseando-se numa investigação cuidada e exaustiva, enriquecida pelos depoimentos de variadíssimos profissionais da área.

O senhor Bode e o senhor Toupeira levam o ratinho Alfredo pela primeira vez à pesca. 
O primeiro é um pescador descontraído, o segundo muito mais impaciente. Mas é quando chega a senhora Quiproquó, que é tão prestável e alegre quanto desajeitada, que as peripécias se começam a suceder. A estreia de Alfredo como pescador acaba por ser mais atribulada do que o previsto…  mas por isso mesmo ainda mais memorável!
Uma original história de amizade que mostra o quanto o inesperado se pode revelar divertido.

Sem comentários:

Publicar um comentário