quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Encontros e Encontrões de Portugal no Mundo (Leonídio Paulo Ferreira)

Da soprano que encantou uma czarina à rainha que pôs os ingleses a beber chá, passando por evangelizadores, espiões, banqueiras e todo o tipo de personalidades, muitas foram as figuras históricas a deixar, com maior ou menor sucesso, a marca de Portugal nas partes do mundo por onde passaram. E, sendo embora figuras dignas de todo um romance ou biografia, o que este livro faz é uma apresentação sucinta dos seus percursos. Que, conjugados, configuram uma imagem bastante clara da ampla presença portuguesa no mundo - passada e presente.
Começando pelo que se poderá, talvez, considerar um ponto fraco, mas que faz todo o sentido tendo em conta o objectivo desta obra, uma das primeiras características a sobressair é a brevidade dos textos. São poucas as páginas dedicadas a cada protagonista, o que faz com que o relato apresentado seja bastante conciso. Ora, é inevitável a sensação de curiosidade insatisfeita, a vontade de saber mais sobre cada uma destas figuras. Mas a verdade é que o essencial, a marca deixada nesse ponto do mundo, está lá.
Este registo sucinto tem também o condão de realçar a experiência pessoal da descoberta, já que são vários os textos em que o autor faz referência ao que o levou a ir em busca daquela história. E, além de fazer sobressair uma perspectiva que é mais de presença global do que das histórias individuais, esta relativa simplicidade consegue também realçar a diversidade de papéis: do embaixador que salvou vidas ao criador de um primeiro dicionário, as personalidades são tão distintas quanto os países por onde se movimentam. E, sendo certo que fica a vontade de saber mais sobre todas estas figuras, a relativa brevidade permite uma maior abrangência: há espaço para mais histórias - e para mais lugares.
Importa ainda salientar uma última faceta: sendo certo que uma das grandes forças deste livro é a visão global que fica de uma leitura sequencial, a verdade é que qualquer dos textos pode ser lido de forma perfeitamente independente, o que, além de proporcionar uma leitura cativante, faz deste livro um bom destino caso se procure uma presença num local específico. É também fácil localizar, dada a organização do texto, um lugar ou figura que se queira revisitar, o que faz com que a experiência não se esgote numa primeira leitura.
Tudo somado, a imagem que fica é a de uma leitura sucinta, mas cativante e repleta de pontos de interesse. Conciso, equilibrado e de leitura agradável, um bom livro para descobrir ou relembrar a vasta presença dos portugueses no mundo.

Autor: Leonídio Paulo Ferreira
Origem: Recebido para crítica 

Sem comentários:

Publicar um comentário