quarta-feira, 23 de novembro de 2016

O Livro das Coisas Boas (Marta Spínola)

O tempo passa. As coisas acontecem. As memórias ficam. E a verdade é que, por vezes, a tendência é para que sejam as coisas más as que ficam na memória durante muito, muito tempo. Então porque não guardar as coisas boas, escrevê-las, desenhá-las, fotografá-las para que fiquem para a posteridade? É esse o objectivo deste livro, tendo em conta que coisas boas não têm de ser apenas as grandes aventuras ou o dia mais feliz das nossas vidas, mas também as pequenas coisas: o filme que nos fez sorrir, o livro que nos comoveu, aquele elogio simpático que nos fez corar. Também isso importa. E também isso vale a pena guardar.
Uma das coisas mais interessantes destes livros criativos é, desde logo, o conceito de um livro que não só desafia o leitor a olhar para dentro de si mesmo, mas também a criar. E, se é verdade que, para quem é picuinhas com os livros (como eu) a ideia de profanar um objecto tão lindo com a minha letra pavorosa pode ser um tanto ou quanto... aterradora... também o é que basta passar algumas páginas para que venham à cabeça essas tais memórias que merecem se guardadas. Portanto, não, ainda não preenchi o livro. Mas bastou um primeiro olhar para despertar a recordação das tais coisas boas.
Outro aspecto que chama logo a atenção é o factor visual, em que as imagens se ajustam na perfeição às várias categorias enumeradas no livro, contribuindo também para alimentar a inspiração. E assim, além de um livro diferente, trata-se também de um livro bonito, o que acrescenta ainda um pouco mais à magia do conceito.
E depois há os pequenos textos a apresentar cada categoria. Sim, é provável que o mais importante seja o que quem o preenche tem para recordar. Mas há, naquelas curtas palavrinhas, uma certa insinuação de liberdade, quase como que uma compreensão sem reservas, que, além de inspirar, incentiva, pois realça o carácter pessoal e intransmissível das memórias. E assim, retira-lhe todos os julgamentos.
A soma de tudo isto é, pois, um desafio à criatividade - e, acima de tudo, à memória. Memória das coisas que nos fazem sonhar, das que nos fazem sorrir, das que nos fazem felizes. E é isso que tanto cativa para este Livro das Coisas Boas - um livro bonito, divertido, desafiante e que podemos tornar nosso. Para folhear, para ler... e, sim, para preencher. Recomendo. 

Título: O Livro das Coisas Boas
Autor: Marta Spínola
Origem: Recebido para crítica

Sem comentários:

Publicar um comentário