terça-feira, 12 de abril de 2011

Aventuras de Sherlock Holmes I (Sir Arthur Conan Doyle)

Há sempre algo de interessante a descobrir nos contos dedicados ao peculiar e intrigante Sherlock Holmes, tão invulgar que tem uma profissão de que é o único elemento. Este livro reúne três dos seus muitos casos.
Em Um Escândalo na Boémia, uma figura de grande relevância social procura Holmes devido à necessidade de recuperar uma fotografia comprometedora. A dona dessa fotografia, contudo, revela-se detentora de um intelecto à altura do do detective. Um conto agradável, envolvente e com uma história intrigante que, ao mesmo tempo que explora as capacidades dedutivas de Sherlock Holmes, revela também algo da sua falibilidade.
Segue-se O Mistério do Vale Boscombe. Aqui, o ponto central reside numa morte violenta, que, apesar de aparentar uma solução óbvia, acaba por se revelar, ante as invulgares deduções de Holmes, como uma situação de explicação menos provável. Mais uma história interessante onde, mais que o próprio caso, são as resoluções do detective perante o culpado o maior ponto de impacto.
O terceiro e último conto deste pequeno livro é O Carbúnculo Azul, a história de como uma pedra preciosa desaparecida é descoberta no papo de um ganso e de como um inocente exercício de dedução se torna numa investigação séria. Mais uma vez, envolvente e com alguns momentos divertidos, ainda que previsível em certos pontos, trata-se, apesar disso, de uma história agradável e um pouco reveladora do carácter do seu estranho protagonista.
Intrigantes e cativantes, apesar da sua relativa brevidade, estas três histórias cativam principalmente pela forma como o raciocínio de Holmes transforma algo de inexplicável numa situação estranhamente simples. Mas é também o que, pouco a pouco, vai sendo revelado sobre a estranha personalidade do protagonista de tantos casos que deixa a inevitável curiosidade de saber mais.

Sem comentários:

Publicar um comentário