sexta-feira, 21 de maio de 2010

Indomável (P.C. Cast e Kristin Cast)

Zoey está sozinha. Os amigos voltaram-lhe as costas devido a todos os segredos que ela lhes escondeu e, dos três rapazes em quem estava interessada, acabou por não ficar com nenhum. Agora, novos problemas surgem na Casa da Noite e, à medida que os objectivos de Neferet ganham contornos de uma maior imensidade, Zoey tem de fazer os possíveis para a impedir de cumprir com o seu plano, ao mesmo tempo que tenta estabilizar as suas relações com os amigos... e não só.
Desde o primeiro livro desta série há um grupo de características essenciais que se têm mantido ao longo de todos os volumes: a escrita acessível, por vezes demasiado centrada no público alvo (e acabando por soar um pouco forçada), mas no geral agradável; o enquadramento de elementos mitológicos num universo que, na sua totalidade, é mais vasto do que deixaria antever; e a inevitável componente amorosa das relações da protagonista.
Neste livro em concreto, esta última componente acaba por perder algum do destaque, deixando um pouco mais de espaço aos acontecimentos mais relevantes. Além disso, a apresentação de novas personagens e respectiva interferência na Casa da Noite acabam por despertar um novo interesse na história, atenuando os pontos mais repetitivos (que dizem respeito essencialmente à ligação de Zoey com os rapazes e aos comportamentos já muito familiares de alguns dos seus amigos).
Particularmente interessante a forma como as diferentes crenças são abordadas neste livro, desde as tolerantes freiras da Street Cats (por oposição ao padrasto de Zoey, cujas posições são apresentadas em livros anteriores) ao forte desenvolvimento das lendas Cherokee, que acabam por ter um papel muito importante neste livro em particular.
Uma leitura leve, portanto, bastante agradável na sua totalidade e que, mesmo nos momentos menos cativantes, não deixa de ter os seus pontos de interesse. E que encerra, como sempre, com um final onde o aumento na intensidade dos acontecimentos - e os enigmas que sempre são deixados por revelar - deixa a vontade de partir imediatamente para o volume seguinte. Gostei.

4 comentários:

  1. Essa capa é muito mais legal, aqui no Brasil e bem mais simploria ¬¬.
    Mas esse livro é muto bom XD

    ResponderEliminar
  2. Os livros são realmente muito bonitos, é totalmente diferente daquilo a que estamos habituados...parabéns Às autoras, e gostaria de saber, quando vai ser editado o próximo livro ''perseguida'' em portugues.

    Obrigada.

    ResponderEliminar
  3. Penso que está previsto para Setembro.

    ResponderEliminar
  4. Meu Deus, adoro as capas de Portugal. As daqui do Brasil são MUITO feias e simples. Adorei a resenha!

    ResponderEliminar